Artesp anuncia cobrança de pedágio para motos e tarifa até 25% mais baixa para carros na região de Ribeirão Preto - Sincomerciários de Ribeirão Preto

Artesp anuncia cobrança de pedágio para motos e tarifa até 25% mais baixa para carros na região de Ribeirão Preto

Motociclistas passarão a pagar para se deslocar por rodovias da região de Ribeirão Preto a partir da madrugada desta sexta-feira (18).
Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), quatro praças de pedágio em Sertãozinho, Ituverava, Pitangueiras e Sales Oliveira passarão a cobrar tarifas proporcionais de motos.
Os valores, que variam de R$ 2,85 a R$ 5,50, serão equivalentes à metade do que os motoristas de carro pagarão nas cabines a partir da data.
A modalidade, já adotada em trechos de rodovias estaduais como a Ayrton Senna, Carvalho Pinto (SP-70) e Dom Pedro I (SP-65), além de federais como a Régis Bittencourt (BR-116), será válida em dois pontos da Rodovia Anhanguera (SP-330), em Sales Oliveira e Ituverava, e outros dois localizados nas rodovias Atílio Balbo e Armando Salles Oliveira (SP-322).
Artesp anuncia pedágio para motos e redução de até 25% para carros na região
Medidas valem para quem passa por Sales Oliveira, Ituverava, Pitangueiras e Sertãozinho.
Além da cobrança para motocicletas, a agência anunciou reduções de 14% a 25% nas tarifas para automóveis nessas praças de pedágio da região e um desconto adicional de 5% aos motoristas que utilizam algum sistema de cobrança automática, público que representa 56% dos condutores no Estado. O mesmo benefício não é válido para motos, que não dispõem do mesmo sistema.
Os maiores descontos, de 25%, ocorrerão no posto de cobrança de Ituverava, onde os condutores deixarão de pagar R$ 13,10 e pagarão R$ 10,45 no módulo automático, em Sales Oliveira, onde a tarifa de R$ 10,70 será de R$ 8,55 também para quem utiliza sistemas eletrônicos sem parada na cabine.
Segundo a Artesp, as mudanças fazem parte de um programa de modernização das concessões e resultam do início do contrato com a Entrevias, que assumiu no lugar da Vianorte, que atuava na região desde 1998.

Fonte: G1